Vigilância Sanitária alerta para perigo do spray de espuma durante o Carnaval

A Coordenação de Vigilância Sanitária (Covisa) da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), estará presente durante toda esta semana, no centro da cidade, para garantir o cumprimento da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC N. 77), que estabelece critérios de segurança para a fabricação e a comercialização dos produtos denominados espuma de Carnaval; neve de Carnaval; neve artificial; serpentina; teia, ou qualquer outra denominação similar, apresentados na forma de aerossol.

Os agentes, em parceria com órgão de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Aracaju, avaliarão os produtos comercializados nos estabelecimentos comerciais da região para verificar se foram feitos testes toxicológicos que mostrem que o spray não é absorvido pela pele, dados que devem ser expostos na embalagem, juntamente com especificações como o nome do fabricante e o que fazer em caso de acidente.

Segundo Renata Cláudio, gerente de Medicamentos e Produtos da Covisa, a preocupação principal com o tradicional spray de espuma, usado por diversos foliões durante o Carnaval, vem da possibilidade dele causar sérios danos à saúde. “A composição da espuma pode apresentar substâncias que, em contato com a pele, causam reações alérgicas, urticárias, irritações na garganta e nos olhos. Além disso, o gás utilizado para fazer com que o mecanismo de spray funcione é derivado de petróleo, altamente inflamável e prejudicial à saúde”, explicou.

Informações

Durante as inspeções nos estabelecimentos, os técnicos da SMS e do Procon também estão fazendo um trabalho de conscientização e esclarecimento com os comerciantes e consumidores. Ainda de acordo com Renata, a orientação é não usar o produto diretamente na pele e sempre desviar o rosto dos jatos de espuma. Caso haja contato do spray com alguma parte do corpo, a recomendação é lavar bastante o local com água corrente.

“Persistindo os sintomas, o folião deve procurar atendimento médico. Destaco ainda que assim que a espuma do produto acabar, a pessoa não deve insistir em apertar o botão do spray, já que a única coisa a sair da latinha serão os resíduos de gás. Aos pais, é preciso alertarmos que antes de comprarem a espuma para seus filhos, leiam todas as especificações de uso ou acidente na embalagem do produto”, salientou a gerente.

Fonte: PMA

Reprodução: www.imprensa1.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*