Estados se unem para desarticular organização criminosa

Em operação conjunta as Secretarias da Segurança Pública de quatro estados deflagrou na manhã desta quinta-feira,19 de outubro a  Operação “Quarteto”, que tiveram início em julho com o objetivo de desarticular uma organização criminosa que atua em Alagoas e possui integrantes em outros estados do país.

Equipes do Comando de Operações Policiais Especiais (COE), o 5° Batalhão de Polícia Militar de Sergipe e Departamento de Narcóticos da Polícia Civil de Sergipe (Denarc) e das polícias de São Paulo e do Paraná também auxiliaram no cumprimento dos mandados.

Em Sergipe, o alvo foi o alagoano Flávio Nunes da Costa, conhecido popularmente por Pitbull. Ele entrou em confronto com os policiais no conjunto João Alves Filho, em Nossa Senhora do Socorro. Com ele, os policiais apreenderam 55 quilos de maconha e uma arma de fogo.

“Nós fomos até a residência dele por volta das 5h e acabou reagindo à prisão. Houve confronto e ele não resistiu ao ferimentos, vindo à óbito no hospital”, relata o major PM, Fábio Machado.

De acordo com o delegado do Denarc, André Baronto, o acusado responde por outros crimes. “Flávio era o responsável por armazenar e distribuir as drogas para os traficantes aqui em Sergipe. Ele também respondia pelos crimes de tráfico de drogas e violência doméstica cometido contra a sua esposa”.

Segundo as investigações, o estado de Sergipe era utilizado pelo grupo como ponto de apoio para fazer com que os materiais ilícitos chegassem a capital alagoana e assim fossem distribuídos.

“É importantíssima a integração da polícia, aqui nós já temos um exemplo de integração entre a Polícia Civil e a Polícia Militar que vem proporcionando grandes resultados. No estado de Alagoas nós já tínhamos esse contato, mas isso vem se intensificando cada vez mais e com certeza isso vai gerar mais prisões e apreensões”, finaliza do delegado.

O Disque-Denúncia 181 ajuda a repassar mais detalhes que auxiliem a Segurança Pública na identificação de outros integrantes da organização criminosa. Ligue e ajude a as autoridades a identificar mais envolvidos.

Adaptação: imprensa1.com

SSP/SE

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*