Ex-prefeito de um município sergipano é processado pelo MPF por desvios de verbas de convênio

felipe-barreto

felipe-barretoO ex-prefeito do município sergipano de Neópolis, Felipe Feitosa Barreto, irá responder criminalmente por desvios de verbas de um convênio realizado entre a Prefeitura e o Ministério da Saúde (MS).O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) já processou civilmente o ex-prefeito pelo mesmo motivo, agora, ele passará a responder também a processo criminal.

No curto período de cinco meses em que esteve no governo municipal, Felipe Barreto assinou um convênio a fim de que o MS repassasse ao município R$ 100 mil para a aquisição de equipamentos odontológicos para um posto de saúde de Neópolis.

Embora o valor tenha sido repassado integralmente, não houve execução do convênio, tampouco prestação de contas. A própria Prefeitura do Município de Neópolis representou contra o ex-prefeito no MPF/SE, o que deu início à investigação.

Ao deixar o cargo, Felipe Barreto não teria deixado para a administração municipal os documentos pertinentes ao convênio. Neste processo, o ex-prefeito responde pelos crime de extravio de documento oficial e por desvio de verba pública.

Prefeitura
– Em 2009, o Tribunal Regional Eleitoral, atendendo parecer da Procuradoria Regional Eleitoral, cassou o mandato do então prefeito de Neópolis, Carlos Roberto Guedes, por ter utilizado verbas da prefeitura durante a sua campanha eleitoral.

Entre a cassação e as novas eleições municipais, assumiu a prefeitura o então presidente da Câmara de Vereadores, Felipe Feitosa Barreto. Ele ficou no cargo entre 24 de maio e 28 de outubro de 2009.

Foto: http://www.boainformacao.com.br/2012/03/
Por: Assessoria de Comunicação /Ministério Público Federal em Sergipe

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*