Genisson denuncia boicote e renúncia ao “mais querido”

genisson2

genisson2O presidente do Club Sportivo Sergipe, Genisson Silva, denunciou, ontem, a existência de um movimento organizado por alguns conselheiros com influência política para boicotar e desestabilizar sua gestão e, em seguida, alegando que essas ações estão passando dos limites e prejudicando muito as finanças e a administração do clube, apresentou sua renúncia ao Conselho Deliberativo.
Ao receber a carta-renúncia, presidente do Conselho, Ary Rezende, condenou firmemente a atitude do grupo de conselheiros, elogiou a gestão e prestou solidariedade ao atual presidente. Entretanto, como o seu mandato de presidente acabara de expirar, Ary, pediu que Genisson aguardasse até o inicio da semana quando o Conselho será reunido extraordinariamente para resolver a questão. Para Ary Rezende “o Sergipe está sendo bem administrado, está no caminho certo, montando um bom time e tem tudo para fazer bonito no campeonato de 2013”

Diante desse fato, o presidente Genisson Silva suspendeu temporariamente o seu procedimento de renúncia, deu instruções à sua diretoria para manter o ritmo dos trabalhos e viajou no final da tarde para um compromisso profissional em Salvador. Na segunda-feira tudo será definido.


A carta-renúncia de Genisson


Na carta que seria entregue hoje ao Conselho, o presidente Genisson Silva faz uma relato sobre seu período de 18 meses de gestão, dá um balanço geral da situação, mostra os avanços administrativos, as providencias saneadoras que adotou e diz estar sendo vitima de um verdadeiro complô e um irresponsável boicote promovidos por alguns conselheiros inconformados com as mudanças positivas que estariam sendo feitas por ele no clube. Denuncia que parceiros e  patrocinadores oficiais e privados do clube, alguns até com contratos assinados, estariam sendo pressionados e intimidados por esses conselheiros para não pagarem prestações vencidas e também não renovarem parcerias consideradas fundamentais para garantir o pagamentos das obrigações trabalhistas, fiscais e administrativas do Sergipe.

Segundo Genisson, a situação ficou insustentável sendo preciso tomar essa atitude em favor do Club Sportivo Sergipe.

Segue carta na Integra:

Aracaju, 14 de Dezembro de 2012.
Ilmo. Sr. Ary Rezende
Presidente do Conselho Deliberativo
Club Sportivo Sergipe

Senhor presidente;

Sabem todos os desportistas sergipanos, a grande e vibrante torcida rubra, e especialmente Vossa Senhoria, amigo e líder maior dessa nossa confraria, dos sentimentos, das idéias e dos objetivos que me fizeram aceitar o honroso cargo de presidente do clube em momento tão grave e delicado de sua história. de  enfrentar o grande desafio de presidir essa nossa agremiação.

Em abril de 2011, o Sergipe era um clube falido, um time desmoralizado, uma entidade ameaçada de desaparecer melancolicamente do cenário desportivo, uma situação triste e tão dramática que ameaçava comprometer definitivamente uma das mais belas e honradas histórias do futebol brasileiro. 

O Sergipe vivia um caos, era o último colocado no Sergipão 2011.

 

Nesses 18 meses trabalhamos muito e com a ajuda de bravos companheiros limpamos o nome e resgatamos a credibilidade do nosso clube.

Sistemas, métodos e procedimentos de moderna administração esportiva foram implantadas em tempo recorde e deram resultados altamente positivos:
1 – As dívidas do clube que somavam mais de 1 milhão e 600 mil reais foram equacionadas.
2 – Da dívida acumulada houve a quitação de mais de 70 por cento do valor global, ficando o saldo restante de 30 por cento devidamente parcelado, inclusive no que se refere aos tributos oficiais.
3 – Hoje as despesas administrativas, inclusive a folha de pessoal, são pagas com a receita própria gerada e devidamente gerenciada pelo próprio clube.
4 – As contas de todos os empregados estão em dia e aqueles que têm direito ao beneficio do décimo terceiro salário, já receberam a primeira parcela em Novembro.
5 –  O Complexo João Hora de Oliveira encontra-se, hoje, completamente restaurado, funcionando em sua plenitude, e com utilização absolutamente normal de  suas dependências (dormitórios, salas administrativas, salão de festas, piscina, pista de atletismo e mais os 03 campos de futebol).
6 – O alojamento do clube, por exemplo, está em perfeitas condições de uso, abrigando nesse momento a 22 atletas profissionais.
7 – Mais de 50 litígios trabalhistas que o Sergipe possuía há anos foram totalmente solucionados. Atualmente, temos apenas 5 casos já parcelados e outros 6 ainda aguardando julgamento judicial.
8 –  Regularizamos o FGTS de todos os atletas e funcionários, o que inclusive, impedia que atletas conseguissem liberatórios dos seus respectivos passes e recebessem vultosas indenizações na Justiça do Trabalho.
9  – Dez novas modalidades esportivas (natação, atletismo, basquete, vôlei, futsal, remo, futebol americano, tênis de mesa, pólo-aquático e beacheer-soccer) foram implementadas nesse período.
10.- Essa administração lutou junto com a F.S.F e conseguiu com muito empenho junto Federação Paulista de Futebol a segunda vaga para o estado de Sergipe na Copa São Paulo de Juniores
11 – Na Condição de advogado conseguiu incluir através de ação judicial o Sergipe na Timemania, e em nossa gestão graças à regularidade fiscal, conseguimos manter o Sergipe no Concurso de Prognostico Timemania, sendo o único time do estado.
12 – Solucionou todos os litígios judiciais na esfera cível.
13 – No Meio de todas dificuldades, fomos finalistas do 2º turno do Sergipão 2011, semi-finalista 2º Turno 2012, vice campeão da Taça Governador do Estado 2012.

Além dos itens acima descritos, a nossa gestão deixa também receita suficiente e garantida para pagamento da folha de dezembro de 2012 (empregados e atletas) e mais a alimentação paga até 26 de dezembro do corrente ano.
É bom ressaltar que o Sergipe, depois dessas ações administrativas implementadas pela atual diretoria, é um dos poucos clubes do Brasil que possuem certidões fiscais dos órgãos públicos municipais, estaduais e federais afins, podendo operar normalmente com o sistema bancário e estatal do pais.
Mesmo diante de tantos serviços prestados e benefícios proporcionados a essa entidade, entendo que chegou a hora de afastar-me da presidência do Club Sportivo Sergipe. 
Forcas poderosos e ocultas trabalham dia e noite para prejudicar a minha gestão: interrompem junto a patrocinadores contratos e compromissos, impedem que novos aportes sejam feitos, sustentam nos bastidores intrigas e campanhas difamatórias contra mim e contra anosas administração, gerando impasses e prejuízos ao próprio clube, comprometendo os projetos que fariam do Sergipe o clube forte que todos desejamos, uma equipe competitiva e talhada para vencer em campo seus adversários escrevendo uma nova história de honra e de glória. 
Esse grupelho de falsos torcedores do Sergipe querem desestabilizar nossa gestão, mas acaba rasgando a heróica e histórica camisa do Mais Querido.

Assim, para não ser empecilho, obstáculo, para não prejudicar o clube, decidi antecipar a duração do meu mandato e entregar o cargo a Vossa senhoria, senhor presidente do conselho deliberativo.

Saio com a cabeça erguida, com a sensação de quem fez o certo, combateu o bom combate,  improdutiva sua missão. Saio da presidência, mas não me afastarei um minuto sequer do nosso clube, ao qual continuarei servindo com amor, dedicação e firmeza noutra qualquer função que me couber.
Sergipe me conhece e conhece a minha história no clube, e no desporto. Sou homem de ação. Estarei ao lado da grande torcida rubra, nas arquibancadas, nas ruas, em todo lugar aonde estiver o pavilhão do Sergipe.
Agradeço aos companheiros de diretoria, aos conselheiros, aos atletas e comissão técnica, aos servidores e especialmente aos bravos torcedores do Sergipe.
O Sergipe é maior do que picuinhas e baixas atitudes. 
O tempo é senhor da razão e a verdade prevalecerá.
Vá os em frente, Sergipe.
Obrigado a todos.

Genisson Cruz da Silva
Presidente do Sergipe 


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*