Governador anuncia mudanças no secretariado

deda

dedaO governador Marcelo Déda reuniu nesta sexta-feira, 23, no Palácio de Veraneio, todos os secretários que compõem o Governo do Estado. Na pauta, diversos assuntos, dentre eles, as alterações que ocorrerão no secretariado e sobre o Programa de Apoio ao Investimento dos Estados e Distrito Federal (Proinveste).

O governador iniciou agradecendo a solidariedade e o companheirismo dos secretários. Falou da alegria de estar novamente em uma reunião com os mesmos e fez um agradecimento especial ao vice-governador Jackson Barreto. Classificou-o como fundamental e indispensável. “Ele é um dos meus heróis na luta pela democratização do País”.

Déda anunciou que, por conta do tratamento de saúde que vem realizando, o Governo precisa adotar medidas que possam se adequar à situação e facilitar o andamento das ações do Estado. “Será criado um Núcleo de Governança próximo a mim, que será formado pelo próprio governador, pelo vice-governador e os secretários de Estado da Casa Civil, do Governo, da Fazenda e do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag)”.

Nesse núcleo haverá três alterações. Na Casa Civil, quem assumirá é Silvio Santos, atual secretário de Estado da Saúde. Na Secretaria de Governo,  quem assumirá é Pedro Lopes, atualmente representando o Governo em Brasília. Na Seplag também haverá mudanças e o perfil de quem assumirá a pasta ainda está sendo avaliado. O atual secretário, Oliveira Júnior, há algum tempo vem expressando a necessidade de sair, para tratar de assuntos pessoais.

Na ausência do governador Marcelo Déda, o núcleo dará suporte a Jackson Barreto. “Os secretários não saem do Governo, serão remanejados para outras funções”, ressaltou Déda, ao explicar as mudanças.

Conforme o governador, a reunião serviu para passar algumas diretrizes e para informar as mudanças do ponto de vista do funcionamento interno do Governo, especialmente no que concerne à área de Gestão do Estado, política e suporte imediato ao gabinete do governador a partir de mudanças na estrutura de algumas secretarias.

“As secretarias da Casa Civil, do Governo e da Fazenda ficarão mais próximas do governador e do vice-governador, considerando a situação singular do meu tratamento, que obriga a me afastar do Governo com frequência. Isso vai garantir que não haja solução de continuidade e vai garantir um suporte técnico e político tanto para as decisões do governador, quanto para as decisões de Jackson Barreto”, disse Déda.

Além disso, durante a reunião, Marcelo Déda pediu a unidade. “Mostramos que nosso Governo tem uma grande obra realizada e outra obra mais bela ainda a ser realizada ao longo dos próximos dois anos. E essa obra, só será realizada se tivermos a capacidade de ter um Governo falando a mesma língua, com um mesmo objetivo e diretrizes”.

O governador orientou os secretários a buscarem, dentro das suas próprias secretarias, a construção também da unidade, do entendimento e do diálogo, de modo que não ocorram problemas internos e a equipe continue coesa.

Houve um relato a respeito dos problemas de fechamento do exercício 2012, das dificuldades financeiras que o Estado atravessa. A principal síntese é a prioridade que o Governo do Estado está dando ao fechamento da folha de pagamento. “Todos receberam orientação no sentido de ajudar ao secretário da Fazenda a consolidar a folha de pagamento”, observou Déda.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*