Sindicato dos Jornalistas de Sergipe consegue na justiça a condenação de um jornal em Aracaju

paulo souza-sindijor-edmilson-marcos coutoO Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Sergipe (SINDIJOR-SE), entidade de classe que representa os Jornalistas e o Jornalismo em Sergipe, obteve mais duas vitórias na Justiça. Desta vez, a entidade de classe jornalística conseguiu a condenação do jornal CINFORM, por este ter assediado moralmente um jornalista e o demitido de forma ilegal.

O profissional acionou o SINDIJOR, que de imediato determinou que a assessoria jurídica da entidade prestasse toda a assessoria possível ao profissional, a fim de rever na Justiça os danos causados ao mesmo.

A Justiça do Trabalho condenou o jornal a indenizar o jornalista em mais de R$ 7 mil.

Além deste caso, outro envolvendo desrespeito ao profissional da imprensa foi constatado na TV Cidade. A emissora demitiu alguns trabalhadores sem pagar o FGTS, Férias, entre outras irregularidades. Procurado por um dos profissionais demitidos, o SINDIJOR acionou a empresa na Justiça. Para fugir da condenação, a emissora resolver fazer um acordo, que foi aceito pelo jornalista.

“As empresas foram condenadas porque, infelizmente, mesmo sendo notificadas pelo SINDIJOR persistiram no erro. Primeiro, nós notificamos e damos o prazo para regularização, como prevê a Convenção Coletiva do Jornalismo. Vencido o prazo e quando nenhuma providência é adotada para sanar o problema, só nos resta então fazer a denúncia no Judiciário”, explica Paulo Sousa, presidente do SINDIJOR, acrescentando que outras ações serão movidas na Justiça contra mais veículos de comunicação.

O Escritório Trindade Advocacia, que tem a frente o advogado Diego Trindade, é o responsável pela assessoria jurídica do SINDIJOR.

Por: Ascom do Sindijor/SE

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*