Sindicatos questionam aumento no IPTU sem reajuste da tarifa de ônibus

SETRANSP--01

SETRANSP--01Mesmo com os reclames das empresas de ônibus que já apontavam o desequilíbrio entre a planilha de custos e o preço da passagem do coletivo, a tarifa do transporte público foi congelada pela prefeitura de aracaju.

A ação resultou, segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), em empresas com sérias dificuldades até para quitar a folha de pagamento dos rodoviários, que, como de praxe, receberam o reajuste salarial anual.


E nesse ínterim, o reajuste anual do imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana (IPTU) foi concedido rigorosamente, alcançando 17,17% nos últimos três anos. Tal postura da prefeitura é questionada pelo Setransp, que aponta descaso com o setor do transporte.  


“Com o reajuste zero  da tarifa em 2012 a Prefeitura complicou ainda mais a situação financeira das empresas de ônibus, que já estavam com uma tarifa em desacordo com a planilha de custos.


No entanto, a Prefeitura não se ateve de reter mais imposto do cidadão através do Iptu”, criticou o presidente do Setransp, Adierson Monteiro, ao comentar sobre o reajuste do Imposto Predial que só em 2012, ano do reajuste zero da tarifa de ônibus, foi de 7,3%, em 2011 foi 4,57% e agora, em 2013, subiu 5,3%.


“Esperamos que esta gestão se incline para o transporte público, que é um serviço tão necessário como os outros para o cidadão e conceda um reajuste de tarifa justo ainda antes da data base para o reajuste salarial dos rodoviários que ocorre em março”, espera Adierson Monteiro. Já o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sinttra), Miguel Belarmino da Paixão, cobrando atenção para com os rodoviários, frisou que tem consciência de que o preço ideal da tarifa implica na manutenção dos empregos dos rodoviários.



 “Enfrentamos, recentemente, um sério problema com uma das empresas que não tinha dinheiro em caixa para pagar seus funcionários. vimos de perto através das negociações empresas que estão acumulando dívidas por conta da dificuldade de prestar o serviço em Aracaju, sem uma tarifa adequada. então é preciso que a prefeitura dê condições ao transporte público para atuar de forma regular, garantindo os empregos dos rodoviários.


Até porque, além de o transporte coletivo servir à maioria da população, nosso medo é ter rodoviário pai de família desempregado por conta da falta de atenção da prefeitura para o setor”, ponderou o sindicalista, que viu o reajuste salarial dos rodoviários de 7% em 2011 e 10% em 2012, incluindo 20% nos tickets de alimentação.



O novo prefeito de aracaju, João Alves Filho (DEM), ainda não discutiu o tema com representantes do Setransp, mas disse à imprensa que estará atento às dificuldades do sistema do transporte público.

 

Fonte: Setransp

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*