Tiroteio deixa jovem gravemente ferido em “ Briga de torcida “

jose-redivaldo-slide

jose-redivaldo-slideUm jovem identificado como José Redivaldo Batista dos Santos, de 18 anos, foi alvejado por dois tiros, na manhã desta sexta-feira, dia 27, após tiroteio no bairro 18 do Forte, zona norte de Aracaju-SE, por volata das 7h30.Segundo o soldado Anderson Oliveira, da 1ª Companhia do 8º Batalhão da Policia Militar de Sergipe, o jovem baleado nas costas e no braço direito, disse que estava passando pela Rua João de Crôa, no Bairro 18 do Forte, próxima da pracinha do Siqueira Campos quando foi alvejado por dois tiros, deflagrados por dois rapazes que estavam de moto “que já saiu atirando nele”, concluiu.

Ainda segundo o militar, o jovem fala com dificuldades devido à gravidade dos ferimentos. Ao ser entrevistado pelo site imprensa1 de forma exclusiva, o jovem baleado disse que quem atirou nele foi outro jovem de prenome David, pertencente à torcida organizada do time do Confiança “ Trovão Azul”, e que ele José Redivaldo pertencia a torcida do time do Sergipe “ TEC”.

redivaldoQuando questionado pelo jornalista Marcos Couto da Liberdade FM, sobre o motivo dos tiros contra ele, Redivaldo disse que tinha sido uma briga “…Briga de Torcida”, esclareceu Redivaldo Batista, em poucas palavras.

A polícia teve conhecimento através de algumas fontes e pessoas que estavam na hora do tiroteio, afirmaram que realmente houve troca de tiros por causa de brigas entre torcidas organizadas, além do domínio de ponto de drogas.

O rapaz baleado foi questionado pela polícia, sobre o destino de uma suposta arma que ele estaria de posse no momento que foi ferido. Mas, evitando as perguntas se conteve a dizer que não sabia de nada e não estava armado quando foi atingido.

Após receber os primeiros atendimentos na UPA Nestor Piva, na Avenida Maranhão, o rapaz foi transferido para o Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE).

rpDois suspeitos de terem participado da tentativa de homicídio contra José Redivaldo, foram identificados como sendo de prenomes: David e Maike, ambos pertencente à torcida da TROVÃO AZUL.

Mesmo com as diligências realizadas pelos policiais da Rádio Patrulha (RP), até o fechamento desta matéria ninguém tinha sido preso ( 10h50).
Por: Marcos Couto / Imprensa1

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*