Deputado Francisco Gualberto recebe título de cidadão aracajuano

O deputado estadual Francisco Gualberto (PT) recebeu nesta quarta-feira (22), o título de cidadão aracajuano na Câmara de Vereadores da capital. O projeto havia sido apresentado pelo ex-vereador Emanuel Nascimento. “Para mim é uma felicidade muito grande. Não deixa de ser o reconhecimento de todos os vereadores que votaram favoráveis ao título. É uma simbologia muito grande de respeito que a sociedade tem por mim, mesmo compreendendo que temos os adversários políticos. Mas o respeito fica expresso, assim como a gratidão e a felicidade’, disse Gualberto. A solenidade de entrega do título aconteceu as  16 horas.

Gualberto nasceu no povoado Caípe Velho, em São Cristóvão, no dia 23 de maio de 1956. Veio para Aracaju em 1980. “Em função de atritos que tive com representantes da antiga Arena, na época da ditadura militar. Fui envolvido com processos e até com ameaças de morte. Em razão disso tive que me refugiar na casa de um cunhado no bairro Sanatório, aqui em Aracaju”, relembra. “Foi aqui que eu pude viver momentos muito diferentes na vida. Desde morar num quarto de vila, na rua Joaldo Barreto, no Santos Dumont, e passando por uma ocupação no bairro São Conrado, num período em que não tinha água, energia nem reboco nas casas”.

No início dos anos 1980 ele trabalhou como porteiro no edifício Flamboyant, na zona sul de Aracaju, na construção do edifício Saveiro, feito pela Norcon na rua Itabaianinha, e numa obra no Tecarmo. “Mas Aracaju foi me mostrando outros caminhos a seguir naturalmente”, conta o deputado. Após essa fase, estudou e conseguiu aprovação num concurso para a antiga Fafen, hoje Nitrofértil. “Dos três filhos que tenho, duas nasceram aqui em Aracaju. E foi aqui também que conheci grandes parceiros que me levaram a participar da construção do Partido dos Trabalhadores e posteriormente da CUT”, disse.

Foi vereador por Aracaju, sendo o segundo mais votado na eleição de 2000 (4.729 votos), quando Marcelo Déda também foi eleito prefeito de Aracaju. “Aquela Casa (Câmara de Vereadores) foi uma grande escola para mim”, afirma. Em 2002 candidatou-se a deputado estadual e ficou como suplente, assumindo o mandato em 2003. Nas demais eleições conseguiu ser reeleito, estando agora no quinto mandato na Assembleia Legislativa.

Foi candidato a senador pelo PSTU em 1994 e obteve mais de 70 mil votos. “Foi um fato interessante porque naquela eleição votava-se em dois senadores e nós acabamos contribuindo para a eleição de José Eduardo Dutra (PT), já que eu tive 70 mil votos e a diferença dele para Lourival Batista foi de 14 mil votos”, relembra Francisco Gualberto. “Portanto, tive uma trajetória humilde, mas vitoriosa, dentro dos conceitos e princípios que me norteiam. E agora tenho duas cidades mães. Uma onde nasci e outra onde vivo e estou sendo criado na vida política, social e familiar”.

Assessoria de Imprensa – Gilson Sousa – DRT 660/SE

Reprodução: www.imprensa1.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.