Empresas têm até 23 de agosto para apresentar recurso na Licitação das feiras livres

A Comissão Permanente de Licitação (CPL) da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) concluiu nesta sexta-feira, 16, a análise das planilhas feita pela equipe técnica da empresa. As quatro empresas participantes do Processo Licitatório Nº 01/2019, da concessão de serviço público para a organização e infraestrutura de comercialização nas feiras livres da capital, foram desclassificadas.

A presidente da Comissão, Émile Dantas de Carvalho Cartaxo, informou que as planilhas retificadas, apresentadas no dia 10 de julho, data em que ocorreu a terceira sessão pública, permaneceram com erros como redução de quantitativos, diferenças de preços, falhas na composição de encargos sociais, e itens que constavam no modelo de planilha que não foram considerados pelas empresas.

Foi aberto o prazo recursal de 5 dias úteis, ou seja, até o dia 23 de agosto, para que os participantes do certame possam apresentar os recursos que serão julgados pela Comissão”, explicou o presidente Luiz Roberto Dantas.

Caso os recursos apresentados sejam considerados improcedentes e a Comissão mantenha a decisão pela desclassificação, a Empresa municipal publicará em seguida um novo edital. O presidente esclareceu ainda que está descartada a possibilidade de realização de um contrato emergencial, pois o processo refere-se a uma concessão de serviço público e não a uma contratação de serviço.

O processo de licitação para Concessão de Serviço Público para Organização e Manutenção das Feiras Livres nos Espaços Públicos do Município de Aracaju, realizado pela primeira vez na cidade, teve o edital lançado pelo prefeito Edvaldo Nogueira, no dia 9 de maio. A iniciativa representa a preocupação da gestão em oferecer à população aracajuana condições sanitárias nas feiras livres, além de ser a continuidade de um trabalho de reorganização dos espaços de comércio ao ar livre, desenvolvido desde o ano passado pela Emsurb.

O Processo Licitatório Nº 01/2019, dará a concessão, pelo prazo de dez anos, às empresas que oferecerem os menores valores, por lote, para a organização e infraestrutura de comercialização nas feiras livres da capital.

 

Fonte: AAN

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.