Fechamento da FAFEN é barrada após reunião de parlamentares e governadores

A reunião das bancadas parlamentares de Sergipe e da Bahia com o presidente da Petrobras, Pedro Parente, e o diretor Executivo de Refino e Gás Natural, Jorge Celestino Ramos, com o governador de Sergipe Jackson Barreto (MDB-SE) e o vice da Bahia João Leão (PP-BA) para discutir a decisão da empresa de encerrar as atividades das unidades da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) em junho deste ano, aconteceu na tarde desta terça-feira (27) em Brasília. O ato foi agendado e presidido pelo deputado federal André Moura (PSC-SE).

A alegação do presidente Pedro Parente é de que a fábrica vem dando prejuízos consecutivos, tornando a continuidade da operação industrial inviável do ponto de vista econômico. Em 2017 apresentou resultado negativo de cerca de R$ 600 milhões em Sergipe e R$ 200 milhões na Bahia.

André Moura e José Carlos Aleluia entregaram ao presidente da Petrobras ofício com proposta de cancelamento da hibernação da fábrica pelo prazo de 90 dias, contados a partir de 30 de junho. “Durante esse período seria criada uma comissão em cada Estado com a participação da Petrobras dos governos e das federações de indústrias, com vistas a avaliar alternativas para que a unidade não seja desativada”, explicou André.

O govenador Jackson Barreto também fez proposta para a manutenção das atividades da Fafen; o documento foi entregue ao presidente Pedro Parente, que durante a reunião analisou os dois documentos. Jackson propôs o prazo de 120 dias.

Os parlamentares de ambos estados que fizeram uso da palavra destacaram a importância das atividades para os municípios em que estão instalados, a necessidade do agronegócio dos produtos fabricados e o impacto negativo nas economias. Em Laranjeiras, onde a fábrica está instalada em Sergipe, o impacto será de R$ 3 milhões anuais em impostos resultantes do exercício da Fafen e cerca de 700 empregos diretos e indiretos.

Parente explicou que tem total autonomia na tomada de decisões da empresa. “Avisei apenas ao governador. Nem o presidente Michel Temer sabia, nem o deputado André, que só falei no dia seguinte ao anúncio”. Ao final da reunião o presidente da Petrobras acatou os pedidos apresentados. “Vou atender ao pedido do deputado André Moura e José Carlos Aleluia. Com o complemento de Jackson Barreto ampliarei o prazo de 120 dias, totalizando 180 dias para buscarmos a melhor saída”.

União das bancadas – Os deputados e senadores presentes à audiência sobre a Fafen elogiaram a iniciativa de André Moura em reunir os parlamentares de Sergipe e Bahia em uma reunião suprapartidária colocando os interesses do estado em primeiro lugar.

De Sergipe estiveram na reunião os senadores Eduardo Amorim e Antônio Carlos Valadares; os deputados federais Jony Marcos, João Daniel, Fábio Mitidieri, Valadares Filho, Fábio Reis e Laércio Oliveira, deputados estaduais Pastor Antônio, Jairo de Glória, Robson Viana, o prefeito de Laranjeiras Paulo Hagenbeck, o vereador por Aracaju, Thiaguinho Batalha e o ex-governador Albano Franco.

Reprodução: www.imprensa1.com

Fotos: Fernando Chaves

Por: Assessoria de Comunicação do dep. federal André Moura – AssCom/AM

Marcelo Gomes – DRT 825/SE

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.