Homem conhecido como “Satanás” que matou Capitão Nunes é transferido para o presidio COMPAJAF em Aracaju

O traficante do Rio de Janeiro, Welington Santos Vieira, de 36 anos, conhecido como “Satanás”, após passar por exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal de Sergipe ( IML) no final da manhã desta terça-feira, dia 20, foi transferido do Centro de Operações Policiais Especiais ( COPE) para o Complexo Penitenciário Advogado Antônio Jacinto Filho (Compajaf), no Bairro Santa Maria , zona sul de Aracaju.

O “Satanás” é acusado de participar do assalto ao Parque Nacional dos Falcões, no dia 12 de novembro de 2017 acompanhado de mais cinco bandidos. Onde mataram uma ave, espancaram trabalhadores e roubaram vários objetos e dinheiro.

Mas, Welington Santos também é acusado de assassinar friamente com tiro na cabeça, o capitão reformado da Policia Militar de Sergipe, Adilson Bispo Nunes ( Capitão Nunes) no momento que lavava o sua caminhonete na porta de casa no dia 28 de dezembro de 2017, no município sergipano de Areia Branca. Após os crimes, o homem conhecido como Satanás deixou o Estado e se tornou um foragido da justiça de Sergipe.

Na noite da sexta-feira, dia 02 de \Março deste ano ele foi preso dentro de um taxi no km 461 da BR-101, em Mimoso do Sul, dentro da operação policial denominada “Égide” na divisa do Estado do Rio de Janeiro com o Espírito Santo. Ao ser parado na barreira da Polícia Federal Rodoviária Federal (PRF) no Espirito Santo, Satanás ainda quis enganar os policiais dando nome falso, o que não adiantou. Ao ser dado voz de prisão, ele e a sua companheira, que também estava no taxi foram encaminhados para Departamento de Polícia Judiciária de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo.

Foi transferido para Sergipe dia 16 de Março, onde foi ouvido pelos delegados do COPE e depois foi transferido para o presidio Compajaf.

Por: www.imprensa1.com

Fotos: Portal Imprensa1 e Program Tolerância Zero ( Bareta) da  TV Atalaia canal 8

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.