Saúde divulga novos dados sobre a Dengue, Chikungunya e Sarampo

A Diretoria de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), informou nesta sexta-feira, 01,  novos dados sobre a situação epidemiológica para a Dengue, a Chikungunya e o Sarampo em Sergipe.

Na Semana Epidemiológica 40, foram confirmados 4.516 casos, sendo 4.022 casos de Dengue Clássica, 460 com sinais de alarme, 34 dengue grave e 13 óbitos. Dos casos prováveis, 1.478 casos continuam em investigação e 4.444 foram descartados. A taxa de incidência por 100 mil habitantes é de 257,8 e a faixa etária mais acometida é a de menores de 14 anos. A Chikungunya aparece com 254 notificações e 150 casos confirmados e o Sarampo apresenta 52 notificações, três casos confirmados, 44 descartados e cinco em análise.

Segundo a diretora de Vigilância em Saúde da SES, Mércia Feitosa, os municípios com maior número de casos confirmados de Dengue são Aracaju e Nossa Senhora do Socorro, com, respectivamente, 1.458 e 783. Para a Chikungunya Aracaju e Neópolis são os municípios com mais casos, 190 e 41. Ao contrário da Dengue, a Chikungunya acomete mais os adultos acima de 30 anos do que crianças e adolescentes.

 

“A cada semana vem reduzindo o número de casos notificados para a Dengue, essa é uma tendência, a própria linha apresenta, mas sabemos que existe ainda uma flutuação que pode sofrer alteração, mas já visualizamos uma redução a cada Semana Epidemiológica, considerando que já tivemos Semana Epidemiológica com 600 casos e hoje estamos com 150 notificados”, explicou Mércia.

Quanto ao Sarampo,  que está na Semana Epidemiológica 41, segundo a diretora, permanece a mesma situação. Hoje há 52 casos notificados, 44 descartados e três confirmados, lembrando que dois de Estância foram autóctones e o de Areia Branca a transmissão aconteceu na cidade de São Paulo.

“Aconteceu, recentemente, a primeira fase da Campanha Nacional de Vacinação para o Sarampo em crianças de seis meses a menores de cinco anos e o Estado alcançou a meta. Em novembro haverá a segunda etapa para vacinar a população de 20 a 29 anos. As ações continuam sejam para a quebra da transmissão do Sarampo, cuja principal é a vacina, e a orientação para levarem as crianças para vacinar. Nesta campanha detectamos crianças que já estavam com a vacina atrasada, então percebemos que elas não tomaram na rotina, na época correta, a campanha sinalizou isso. Com relação às ações para a Dengue e a Chikungunya continuamos com a Brigada Itinerante, a avaliação e monitoramento junto aos municípios e o Carro Fumacê quando há necessidade”, concluiu a diretora.

 

Fonte: Ascom SES/SE

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.