Sindifisco de Sergipe leva repentista e teatro ao protesto contra a PEC da Previdência

Na luta contra a Proposta de Emenda à Constituição _ PEC 06/2019, a denominada de reforma da Previdência, o Sindicato do Fisco de Sergipe (Sindifisco-se) chamou à atenção com um ato cultural e político no centro da cidade de Aracaju. Entre os calçadões João Pessoa e Laranjeiras, no último dia 31, o sindicato montou tenda com faixas, panfletou e coletou assinaturas de abaixo-assinado contra a PEC da Previdência

O que mais chamou à atenção foram as apresentações da dupla de repentistas _ Galego da Viola e Damião Ramos, o Melado _ e do grupo de teatro popular ‘Kaboca no Trombone’,  com a peça “Brasil: quem te viu quem te vê: uma opereta tragicômica de um País desgovernado”.

Com figurino extravagante colorido e com muito humor, os artistas populares criticaram as medidas políticas e econômicas do atual governo federal. 

Conquistar mentes e corações

As lideranças sindicais abordavam as pessoas na tentativa de convencê-las sobre os aspectos danosos da PEC 06/19. Foram distribuídos centenas res de de panfletos e cartilhas com textos curtos e esclarecedores sobre o tema. “O nosso objetivo é ampliarmos entre os trabalhadores e trabalhadoras a rejeição às novas regras que pretendem modificar o Sistema da Previdência Social. As pesquisas de opinião dos grandes jornais apontam que ainda há um número grande da população que desconhece as propostas que deverão ser implementadas caso os congressistas aprovem o texto do presidente Bolsonaro”, afirma o presidente do Sindifisco Paulo Pedroza. 

 “O conteúdo dos panfletos e cartilhas distribuídas hoje esclarece que com as novas regras haverá redução de salário via aumento da contribuição; o fim do PIS_PASEP  para quem ganha mais que 1 Salário Mínimo (23 milhões de pessoas); pensão reduzida a 60%; as viúvas não poderão receber aposentadoria e pensão; aumenta para 65 anos de idade e 40 de contribuição. Ou seja, com essas regras a  maioria dos trabalhadores  terá de trabalhar até morrer. O governo quer transformar a nossa aposentadoria em título de capitalização, onde o trabalhador contribui e o patrão fica livre”, detalha o diretor Administrativo do Sindifisco, Zé Antônio.

Greve Geral

Em Aracaju, assim como em todo o País, sindicatos e centrais sindicais participaram das duas manifestações dos estudantes e professores, contra os cortes na Educação, realizadas nos últimos dias 15 e 30 deste mês. “Esses movimentos em torno da Educação e da Previdência Social estão unificados e são preparatórios para a greve geral, que tem o objetivo de paralisar o Brasil no próximo dia 14 de junho”, afirma o também diretor do Sindifisco, Ivan Oliveira.

Reprodução: www.imprensa1.com

 Por Déa Jacobina Ascom Sindifisco/SE 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.