Suspeito de estuprar e engravidar a enteada de 10 anos passa pela audiência de custódia

O homem suspeito de estuprar e engravidar uma criança de 10 anos, que por sua vez, é a sua enteada passou por uma audiência de custódia no início da tarde desta quarta-feira, dia 24, no Fórum Gumercindo Bessa, no Bairro Capucho em Aracaju.  Só que nessa audiência, o crime em foco foi o do posse ilegal de arma de fogo.

O homem identificado como sendo, Jusué dos Santos, tinha um mandado de prisão em aberto sob a suspeita de estuprar a sua enteada de 10 anos de idade, em meados do mês de novembro de 2018 no município e Itaporanga D`Ajuda . Diante o exposto, no inicio da tarde dessa terça-feira, 23 de Abril,  o delegado de polícia, Paulo Cristiano Alves Ricarte e mais três policiais foram dar cumprimento ao referido mandado e que na abordagem, o suspeito que estava em um deposito de bebidas  trabalhando  disse que tinha uma espingarda e munições de calibre 38 na casa de sua mãe.

Na referida residência, a polícia constatou o fato e deu voz de prisão em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e na sequência, deu cumprimento ao mandado de prisão expedido pela justiça sergipana. Ele foi interrogado e depois de ficar algumas horas preso na 4ª Delegacia em Aracaju, foi encaminhado para audiência de custódia.  Pela posse de arma foi arbitrata a fiança de R$ 2 Mil Reais. Mas, como tem um pedido de prisão por estupro, ele vai permanecer preso em um presídio sergipano até o termino do inquérito policial que apura o referido crime.

SOBRE O ABUSO SEXUAL

O suspeito convivia no município sergipano de Itaporanga D`Ajuda em total harmonia com a mãe da criança de 10 anos e a própria garota até surgir a denúncia de estupro em meados do mês de novembro de 2018. Mas, só depois do mês de dezembro do mesmo ano que o caso ganhou repercussão devido ser detectado que a garota estava gravida e a principal suspeita, caiu sob o padrasto, Josué dos Santos.

Foi através do Conselho Tutelar do município de Itaporanga D`Ajuda que a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP) teve conhecimento do fato no dia 11 de Março deste ano de 2019 e de imediato instaurou um inquérito que originou no mandado de prisão do padrasto.

Quanto à menina, uma serie de medidas também foram adotadas pela a SSP de Sergipe ente elas, a criança foi encaminhada ao IML, Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Conselho Tutelar e Ministério Público Estadual. Vale ressaltar, que a mãe e a criança foram ouvidas duas vezes pela Polícia Civil de Sergipe. Foi no segundo depoimento, que a menina acusou o padrasto de ter abusado dela.

Por orientação dos médicos não foi realizado o exame de DNA porque a gravidez da criança era de risco e só agora depois de seis meses de gestação, o pedido de urgência foi solicitado pela justiça de Sergipe. Vale destacar que a mãe da menina teria dito a polícia que seu companheiro queria que sua filha abortasse o feto, o que não aconteceu.

A menina que agora está com 11 anos de idade, continua recebendo acompanhamento médico, psicológico e policial.

A qualquer momento, outras informações.

Por: www.imprensa1.com

Foto: Portal Imprensa1

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.